Você sabe qual elemento ou quais os elementos da MTC predominam na sua constituição como ser humano? Para a Medicina Chinesa os cinco padrões constitucionais do ser humano baseiam-se nos elementos da natureza, as ressonâncias associadas a cada elemento revelam o elemento predominante em cada pessoa. Vamos falar neste post sobre o Homem do tipo Madeira. A pessoa regida por este elemento tem preferência pelas estações da primavera e do verão. Em contrapartida elas ficam mais suscetível às doenças no outono e no inverno.

Os indivíduos pertencentes ao Elemento Madeira geralmente são flexíveis diante dos obstáculos, se adaptam com facilidade às novas situações, são pessoas que procuram novos caminhos para continuar crescendo e geralmente são bem sucedidas em cargos de chefia e liderança. Em Borsarello (2008, p. 282) encontramos a seguinte informação sobre “O homem do tipo Madeira”: “Ativo e conquistador, tira o máximo das suas reservas e tem um forte rendimento. Dorme pouco e recupera rápido. Resiste muito tempo até o esgotamento. Tende a organizar o meio em função do seu próprio centro. Forte sexualidade, domínio sobre o mundo exterior. Grande personalidade, trabalhador infatigável, espírito e corpo sempre em movimento, explosões de cólera”.

Aqueles que se identificam com o fator constitucional Madeira tem a raiva como parte dos seus sofrimentos e frequentemente são acometidas por momentos de amargura, frustrações, desânimos, intercalados com momentos de explosões de raiva e de ódio.

Podemos dizer que as pessoas com uma percepção energética mais aguçada tem a suas ressonâncias permeadas pelo Elemento Madeira, pois é nele que habita Espírito Criativo, também conhecido como Hum. Ele é o responsável pela percepção das energias sutis do ambiente, bem como pela projeção astral do nosso espírito durante o sono. Se você tem um sono perturbado com muitos sonhos, e ao acordar se sente cansado, provavelmente existe um desequilíbrio energético no meridiano Fígado.

Ainda podemos citar algumas mazelas fisiológicas relacionadas a possíveis desequilíbrios energéticos do Elemento Madeira, tais como: contraturas musculares, unhas fracas, problemas de visão entre outros. Neste caso será necessário identificar o que está causando este desequilíbrio para recuperar a homeostase do corpo.

Referências Bibliográficas:

BORSARELLO, Jean. Tratado de Acupuntura. São Paulo: Andrei, 2008.

Quer saber mais... Continue acompanhando nosso Blog, até breve.



A vida é ritmada pela sucessão das estações, dos dias e das noites tudo gira em torno do equilíbrio do Yin e do Yang.

Para a Medicina Tradicional Chinesa as estações influenciam diretamente na nossa saúde. Diferente do ocidente, onde temos quatro estações, os orientais contam com uma quinta estação, ou seja, além da primavera, verão, outono e inverno existe um período de 18 dias entre estas estações que é chamado de quinta estação ou interestação.

Cada estação representa um elemento da Natureza, no caso da Quinta estação ela está vinculada ao elemento Terra e o órgão ligado a ela é Baço-Pâncreas e a víscera é o Estômago.

A emoção ligada a quinta estação, mais precisamente ao órgão do Baço, é o pensamento. Nos dias de Canícula estaremos mais suscetíveis aos excessos de pensamento. Se o meridiano do Baço-Pâncreas estiver desequilibrado poderá causar preocupações excessivas, assim como as ideias fixas e pensamentos obsessivos lesarão as energias do meridiano do Baço.

O desejo por alimentos doce demonstram uma deficiência energética no meridiano do baço, você pode estar desperdiçando sua energia com pensamentos excessivos. Na visão Taoista os seres humanos são parte da natureza e como parte da natureza o homem precisa aprender a viver em equilíbrio com ela. A meditação é um ótimo recurso para mantermos nossa mente em silêncio e manter o equilíbrio energético do meridiano do Baço.

Uma sessão de acupuntura a cada troca de estação ajuda a manter a homeostase energética do seu corpo.

 
A acupuntura é uma ciência embasada nos conhecimentos milenares da medicina tradicional chinesa (MTC) que tem por objetivo prevenir, aliviar, melhorar e curar doenças através de tratamentos com agulhas e moxas. Os mestres antigos nos dizem que as doenças são desequilíbrios nas funções do corpo causados por fatores externos, como: frio, calor, umidade, vento, fogo e secura e a acupuntura possibilita a recuperação desse desequilíbrio.

Diferente da medicina ocidental que trata a patologia, a MTC busca restabelecer o equilíbrio do ser humano como um todo, permitindo que o corpo cure a si próprio.

Acredita-se que acupuntura tenha surgido na China, por volta de 4500 anos atrás, embora existam poucas evidências que comprovem a sua origem.

 

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags